PREVISÃO DO TEMPO

PUBLICIDADE

Encontre o feecidadaniape

Boa notícia

A Legião da Boa Vontade mobiliza a sociedade brasileira em prol da Campanha Natal Permanente da LBV — Jesus, o Pão Nosso de cada dia!, a iniciativa tem o desafio em arrecadar um milhão de quilos de alimentos não perecíveis, cujo o objetivo é oferecer um Natal digno e feliz a milhares de famílias em situação de vulnerabilidade social.

A ação solidária natalina beneficiará 50 mil famílias atendidas pelos programas socioeducacionais da LBV e as apoiadas por organizações parceiras da Instituição em todo o Brasil. No Estado de Pernambuco, além da cidade do Recife, serão assistidas a Zona Rural dos municípios de Arcoverde, Buíque, Pedra, Venturosa e Tupanatinga, localidades que a LBV tem desenvolvido um trabalho de apoio emergencial a essas famílias.

Cada cesta é composta de itens de acordo com os costumes de cada região tais como: arroz, feijão, macarrão, carne de charque, óleo, açúcar, leite em pó, café, farinha de mandioca e de trigo, fubá, flocão de milho, extrato de tomate e sal. As doações para a campanha podem ser feitas pelo site www.lbv.org, pelo telefone 0800 055 50 99 ou em uma das unidades de atendimento da LBV no Brasil (acessando www.lbv.org/enderecos).

Natal Permanente da LBV - Movida pelo ideal de Fraternidade Ecumênica que a sustenta, sentimento inspirado nos ensinamentos e exemplos de Jesus, a Legião da Boa Vontade trabalha, desde seus primórdios, para melhorar a qualidade de vida das populações menos favorecidas. Desde a década de 1940, realiza uma campanha diária e ininterrupta contra a fome e a pobreza, instituindo seu Natal Permanente. A partir daí, além do amparo imediato e da constante atuação nos campos da assistência social e da educação, que vêm mudando o destino de milhares de pessoas no Brasil, a LBV tem tradicionalmente mobilizado a população a fim de proporcionar um Natal melhor às famílias em situação de risco social.

Governo assume aumento

Desta vez, o Governo de Pernambuco assume que de janeiro a outubro deste ano, 1.274 assaltos a ônibus foram registrados pela Secretaria de Defesa Social (SDS), na região metropolitana do Recife (RMR). Isto representa um aumento de 23,4%, em comparação ao mesmo período do ano passado, quando foram contabilizados 1.032 casos. Porém, se compararmos as ocorrências de outubro e setembro deste ano, houve uma queda de 13% nas ocorrências. Os casos caíram de 107 para 75.

A SDS atribui a baixa dos números nos últimos meses à Força-Tarefa Coletivos (FT Coletivos), criada em agosto deste ano, para mapear permanentemente as ocorrências e efetuar a repressão qualificada destes crimes. A estratégia contou com intensificação da operação Transporte Seguro, que abordou 6.092 ônibus, em outubro. O reforço nas ações também resultou na prisão de 272 pessoas, entre janeiro a outubro deste ano.

Desde a implantação da FT Coletivos, o número de celulares roubados em ônibus também diminuiu. Em setembro deste ano, houve 360 ocorrências, -13,9% em relação ao mesmo mês em 2016, quando houve 418. A redução foi ainda mais significativa em outubro de 2017, que registrou 239 casos: -37,4% em comparação com o mesmo mês no ano anterior, quando houve 382 casos.

A partir deste mês de novembro, a FT Coletivos passa a contar com um número de WhatsApp para receber denúncias que levem à prisão de suspeitos de roubos a coletivos. O telefone (81) 99488-7091 atenderá apenas mensagens pelo aplicativo.

do destak jornal

Bolsa família em 2018

O governo Temer dará um reajuste acima da inflação ao Bolsa Família em 2018, ano eleitoral, disse o ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra. "Deve ser acima da inflação. Alguma coisa acima da inflação. Pode ser meio por cento, um por cento. Então, o que vai ter lá pelo mês de março e abril, vai ser por aí", estimou ontem o ministro, em visita ao Rio. Ele ainda afirmou não ver problema no acréscimo acontecer em ano eleitoral.

A previsão do mercado é que a inflação acumulada em 12 meses feche 2017 em 3,09%. Se confirmada, a alta do benefício seria entre 3,59% e 4,09%. No ano passado, o programa teve reajuste de 12,5% depois de dois anos sem aumento.

Neste ano, o governo Temer chegou a avaliar um aumento de 5% ou mais para o programa social. Este ajuste, contudo, acabou suspenso no fim de junho com a frustração de receitas e a dificuldade de cumprir a meta fiscal deste ano. Em média, o valor do subsídio é de R$ 182 por família.

O ministro informou que o aumento da meta fiscal - para rombo de R$ 159 bilhões - ajudará a bancar o reajuste. "É outro universo para trabalhar", disse Terra.
Outro fator que contribuiu para o incremento foi a revisão dos pagamentos de auxílios-doença, que geraram ganhos de R$ 5 bilhões anuais. Quase 85% dos beneficiários que recebem a ajuda federal, na verdade, estão aptos para trabalhar, segundo Terra.

do destak jornal

Indústria em queda

A atividade industrial do Nordeste registrou queda no trimestre encerrado em agosto. Em comparação ao índice trimestral de maio, a diminuição foi de 0,7%. Os dados foram divulgados na última semana pelo Banco Central, por meio do Boletim Regional do órgão. A região foi a única do país que apresentou retração no período.

O resultado se dá no momento em que economistas discutem a necessidade de maior participação da indústria na economia nacional. Segundo o gerente-executivo de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, atualmente o setor é responsável por 21,2% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Para o especialista, a situação só vai melhorar com a desburocratização dos processos que envolvem o segmento.

Um dos estados que concentra alguns dos principais polos industriais do Brasil é a Bahia, onde a produção do setor caiu 1,1% em setembro, comparado a agosto. A informação é do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
“O setor agroindustrial é que tem condição de crescer junto com a agropecuária no crescimento da economia do Brasil, porque nós ficamos livres dessa competitividade.”

No Brasil, o setor industrial é responsável por 22,2% do emprego formal, 22% da massa de salários e por 38,1% das exportações, segundo dados da Confederação Nacional da Indústria.

do agência do rádio

Notícias de saúde

>>> O diabetes está acometendo mais pessoas no Brasil. O diagnóstico da doença revela aumento de 61% em 10 anos, segundo dados do Ministério da Saúde,  As mulheres lideram o ranking: quase 10% da população feminina declarou possuir a doença contra 7% dos homens. Para quem têm diagnóstico de diabetes, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atenção integral e gratuita, principalmente para controle e tratamento, inclusive com insulinas. O programa Aqui Tem Farmácia Popular, parceria do Ministério da Saúde, também distribui medicamentos gratuitos, entre eles o cloridrato de metformina, glibenclamida e insulinas.

>>> Quem nunca teve uma infecção que precisou ser tratada com antibiótico e, ao primeiro sinal de melhora, interrompeu o tratamento? Se você é uma dessas pessoas, fique sabendo que os antibióticos são utilizados para combater infecções provocadas por microrganismos. Mas o uso inadequado desses medicamentos, como a interrupção do tratamento antes do prazo, pode trazer uma série de problemas para a sua saúde e a da população em geral. Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Carlos Gadelha, esses medicamentos devem ser tratados com muito cuidado. 

>>> De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2015, por todo o Brasil, houve 402 mortes por câncer de pênis. Esse tipo de câncer atinge com mais frequência os homens a partir dos 50 anos, mas pode ocorrer também em jovens e está relacionado principalmente à má higiene – isso mesmo, naqueles homens que não lavam direito o pênis! A manifestação mais comum é uma ferida persistente ou um aumento anormal do tecido da chamada cabeça do pênis, na pele que o envolve, ou no corpo do pênis. O surgimento de pequenos nódulos ou ínguas na virilha, também podem ser sinais de progressão da doença. Em qualquer desses casos é importante consultar um especialista. Além disso, realizar a higiene diária com água e sabão é a principal forma de prevenção, assim como o uso de preservativos durante as relações sexuais.

do agência do rádio 

Vida e morte em números

O número de registros de nascimentos no país foi de 2,79 milhões em 2016, o que significa uma queda de 5,1% em relação a 2015, quando houve 2,95 milhões de registros. Esta é a primeira queda observada desde 2010. Os dados fazem parte da pesquisa Estatísticas do Registro Civil, divulgados nesta terça-feira (14) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. 

Entre as Unidades da Federação, apenas Roraima teve um pequeno aumento, de 3,9%. No Norte, a maior queda nos nascimentos foi registrada no Tocantins, com -8,0%. No Nordeste, a menor e a maior queda nos nascimentos foram registradas no Maranhão (-2,3%) e em Pernambuco (-10,0%), respectivamente. No Sudeste, as quedas variaram de -5,1% em São Paulo e -6,5% no Rio de Janeiro. No Sul as quedas nos nascimentos foram relativamente menores, variando de -2,2% em Santa Catarina e -4,7% no Rio Grande do Sul. No Centro-Oeste, a redução no número de nascimentos foi maior para o Mato Grosso (-6,8%) e menor para o Mato Grosso do Sul (-4,0%).

O número de óbitos registrados no Brasil nos últimos 10 anos teve um acréscimo de 24,7%. Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o IBGE. Segundo a pesquisa, houve uma redução significativa na quantidade de mortes de crianças até 5 anos e um aumento dos óbitos nas idades mais avançadas, acima de 50 anos, fruto do envelhecimento populacional. É o que explica a gerente do Registro Civil do IBGE, Klívia Brayner de Oliveira.

do agência do rádio

Semana política

>>> A Comissão de Legislação e Justiça analisou oito projetos, dos quais cinco tiveram parecer pela aprovação. Entre os projetos de lei analisados o que suscitou maior debate foi o 258/2017 que transforma Setúbal, hoje pertencente a Boa Viagem, em bairro independente. O autor da Proposta vereador Rodrigo Coutinho (SD) esteve presente para defender a matéria.

O presidente da Comissão, vereador Aerto Luna (PRP), que também é relator da matéria, leu o parecer pela aprovação com ressalvas. Ele disse que solicitou parecer técnico do IBGE, Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano, Condepe e Fidem, e somente após esses pareceres o PL poderá ser encaminhado ao plenário para votação.

>>> Na quinta reunião da Comissão de Finanças e Orçamento da Câmara do Recife, realizada na Casa de José Mariano, foram analisadas sete emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) e 51 emendas ao Plano Pluri Anual (PPA). Na reta final dos trabalhos, o presidente da Comissão, vereador Eriberto Rafael (PTC) ressaltou a participação da sociedade, assessores dos parlamentares na defesa de emendas que interessam aos segmentos que representam.
 
Para orientar tecnicamente as discussões e análises das emendas, também participou da reunião a gerente geral de Orçamento da Secretaria de Planejamento, Administração e Gestão de Pessoas da PCR, Juliene Tenório. Estiveram presentes os vereadores Rinaldo Júnior (PRB) e Alcides Teixeira Neto (PRTB), membros efetivos da Comissão, além da vereadora Michele Collins (PP), que participou para defender as emendas de autoria dela. As reuniões são abertas e é praxe que os parlamentares participem ou enviem assessores para defesa das propostas deles.

>>> O vereador André Régis (PSDB) defendeu na Câmara de Recife o projeto de lei de autoria da vereadora Ana Lúcia (PRB), determinado ao poder público fiscalizar e realizar manutenção nas escolas da rede municipal. Segundo ele, é inaceitável que a gestão construa escolas sem condições adequadas de uso. “Desde gestões anteriores que se criam escolas sem qualidade de infraestrutura. Ao longo dos anos as gestões vão construindo locais inadequados. As escolas eram construídas para aquele fim específico e hoje não”.

André Régis lembrou que nas gestões dos prefeitos João Paulo e João da Costa eram alugadas casas onde moravam famílias pequenas e eram transformadas em escolas precárias, abrigando 200 crianças. Hoje as escolas também são inadequadas, sem quadras, salas quentes entre outros problemas.

do recife.pe.leg.br

Vamos opinar?!

UMA NORDESTINA EM NOVA YORK

Recado da cientista social Clarissa Calazans:

“Um dia em Nova York, cruzei a ponte de Williansburg , no sentido Manhattan/Brooklin. Então, quando chegamos em Williansburg, eu estava com muita fome e parei num restaurante/boteco pra pedir pastel e suco. Mas logo quando entrei , vi um cara comendo um pratão de macaxeira cozida com galinha ao molho.

Eu havia entrado ali para comprar pastel de queijo, mas no mesmo lugar estava um cara estava comendo a galinha com a macaxeira!
E mais: eu estava falando inglês, muito à vontade como uma turista, mas quando a atendente veio, ela me perguntou:

- ¿Que quieres?

Assim, em espanhol e não em inglês. Eu me senti descolocada culturalmente, do Brooklin de volta até o Nordeste. Porque eu estava falando em inglês, andando em NYC . E ali me senti completamente latina pela pergunta. E totalmente nordestina porque rodei, rodei, atravessei pontes, e fui bater num boteco onde se come macaxeira com galinha.

¿Que quieres?”

Publicado por Uraniano Mota no grupo Fopecom

Grande exemplo


Com apenas 11 anos, Rossi Kelly notou que Isam Gurumg tinha dificuldades para se enturmar e resolveu fazer algo para ajudá-lo.

Tímido e com deficiência auditiva, Gurumg frequentava uma escola especializada em Sydney. Ao mudar de cidade, ha um ano atrás, foi parar na unidade regular e passava bastante tempo solitário, além de faltar algumas vezes, o que chamou a atenção de Kelly.

Ele disse que a amizade começou através de bilhete, mas que depois de um tempo ele percebeu que precisaria aprender para se comunicar se forma rápida e integral com o novo amigo. Assim nasceu uma amizade e os dois passaram a brincar, sair, jogar e passear juntos, enquanto o garoto surdo também se sentiu integrado socialmente dentro do colégio.

https://catracalivre.com.br/geral/gentileza-urbana/indicacao/crianca-aprende-lingua-de-sinais-para-conversar-com-amigo-surdo/

Quem são os donos da mídia

Conhecer quem são os proprietários da mídia, quais são seus interesses associados, negócios, ligações políticas e religiosas é fundamental para conseguir ler criticamente as informações que chegam até você. O Intervozes realizou a pesquisa Monitoramento da Propriedade da Mídia no Brasil. O “MOM Brasil” (da sigla em inglês Media Ownership Monitor) é a versão brasileira de um projeto internacional da Repórteres Sem Fronteiras da Alemanha. O projeto já foi aplicado em 10 países.

A pesquisa visa levar ao público em geral informações sobre os 50 maiores veículos ou redes de comunicação (em audiência) e os principais grupos e pessoas ligadas a eles. Foram analisados quatro tipos de mídia: impressos, online, rádio e televisão. Dos 50 veículos maiores em audiência: 9 pertencem ao Grupo Globo, 5 ao Grupo Bandeirantes, 5 à família Macedo (controladora do Grupo Record e da Igreja Universal), 4 fazem parte da RBS e 3 veículos são da Folha de S.Paulo.

A pesquisa também analisou as relações empresariais e outros negócios dos donos da mídia, percebendo que mercado financeiro, agronegócio e mercado imobiliário estão entre os principais setores de atuação dos proprietários. Dos 26 grupos controladores dos 50 veículos mapeados, 21 possuem negócios em outros setores da economia. E destes 21, sete têm em outras atividades seu negócio principal.

A crescente presença religiosa na propriedade dos meios também está presente. Dos 50 veículos analisados, 9 são de propriedade de lideranças religiosas – todas elas cristãs. E, dentre essas, 5 direcionam totalmente o conteúdo para os valores de sua religião.

As empresas de mídia no Brasil não disponibilizam as informações e, geralmente, também não respondem aos pedidos de informações: nenhuma empresa forneceu aos pesquisadores dados sobre controle acionário, nem mesmo as concessionárias de rádio e TV. Um dos grupos chegou a afirmar: “por motivos estratégicos, as informações solicitadas não são públicas”. No entanto, as concessões são públicas, e os indicadores da pesquisa mostram um risco alto ligado à falta de dispositivos legais que garantam a transparência.

https://www.cartacapital.com.br/blogs/intervozes

TVFE - O CANAL DA CIDADANIA

#MAIS DA TVFE